Pós Graduação em Educação PPGE 2020-08-25T19:24:08-03:00

Pós Graduação em Educação PPGE

A seguir, compartilhamos o grupo de ementas de disciplinas já oferecidas no Programa de Pós-Graduação em Educação, seguidas de referências bibliográficas a partir de 2007. Os alunos de graduação podem se matricular na cota de vagas e depois validar os créditos dessa disciplina no departamento de graduação.  Em 2019, na reelaboração do currículo de Pedagogia foi incluída uma disciplina chamada “Mídias, cinema e educação”.

Motivos Visuais dos Cinemas do Sul

Docente: Adriana Fresquet

Ementa

Os motivos (visuais) do cinema (e da educação) têm em comum sua imprecisão, incompletude e inacabamento. Sua matéria é de difícil definição. O motivo é um fragmento do mundo diante do qual refletimos, inventamos. A impureza do conceito de motivo, no cinema, responde a sua tripla natureza: do mundo, da especificidade do cinema e a singularidade do espectador/autor. Neste caso, os cinemas do sul, de América Latina, oferecem uma criativa possibilidade de reflexão pedagógica e produção de conhecimento.

Principais Referências Bibliográficas

BALLO, Jordi & BERGALA, Alain. Motivos Visuales del Cine. Barcelona: Galaxia Gutemberg, 2016.
RUFFINELLI, Jorge. América Latina em 130 documentários. São Paulo: É Realizações, 2017.
MELEIRO, Alessandra (org.). Cinema no mundo: Indústria, política e mercado. América Latina. (vol.II) São Paulo: Escrituras, 2007.
SOBERÓN TORCHIA, Édgar. Los cines de América Latina y el Caribe. La Habana: Ediciones EICTV, volumes I e II, 2012.

Cinema e Educação

Docente: Adriana Fresquet

Ementa

O Cinema e a Educação: um encontro. Crítica à instrumentalização pedagógica do cinema. Cinema e possibilidades educacionais de emancipação intelectual, política e estática. Leitura afirmativa, crítica e criativa de filmes em sala de aula. O cinema como hipótese de alteridade. A construção do ponto de vista e do ponto de escuta. Distinção entre a experimentação audiovisual e a experiência do cinema. Cinema e infância. Cinemateca e escola. Iniciativas diversas de cinema e educação atuais. Cinema e currículo. Cinefilia: reinventar uma forma de amor ao conhecimento.

Principais Referências Bibliográficas

BAECQUE, Antonie de. Cinefilia. Rio de Janeiro: Cosacnaif, 2011.
BARROS, Manoel. Manoel de Barros. Poesia Completa. São Paulo: Leya, 2010.
BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Duas Cidades/34, 2005.
BERGALA, Alain. L‘hypothèse cinéma. Petit traité de transmission du cinéma à l’école et ailleurs. Paris: Petit Bibliothéque des Cahiers du Cinéma, 2006.
BERGALA, Alain. Abbas Kiarostami. Paris: Cahiers du Cinéma, 2004.
COMOLI, Jean Louis. Ver e poder. Cinema, televisão, ficção, documentário. Belo Horizonte: UFMG, 2008.
COUTINHO, Mário Alves. O prazer material de escrever. Entrevista com Alain Bergala. Devires. Belo Horizonte: UFMG, v. 4, n. 1, p. 84-101, jan-jun, 2007.
_____________. Escrever com a câmera. A literatura cinematográfica de Jean-Luc Godard. Belo Horizonte: Crisálida, 2008.
DANEY, Serge. Pedagogia godardiana. O Therrorisado. In: A rampa. Rio de Janeiro: Cosac & Naif, 2007.
DUARTE, Rosália. Cinema & Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.
DUBOIS, Philipe. Cinema, vídeo, Godard. Rio de Janeiro: Cosac Naify, 2004.
GABRIEL, Carmen Teresa. O saber histórico escolar: entre o universal e o particular (Construindo diferenças e verdades através do ensino de História) In: X Reunião do ENDIPE, Rio de Janeiro. Anais da X Reunião do ENDIPE, 2000a.
___________. Conhecimento escolar, cultura e poder: desafios para o campo do currículo em “tempos pós”. In: Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. MOREIRA, Antônio Flávio; CANDAU, Vera Maria. (Orgs.) – Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2008.
FRESQUET, Adriana. Fazer cinema na escola: pesquisa sobre as experiências de Alain Bergala e Núria Aidelman Feldman – UFRJ GT-16: Educação e Comunicação, ANPED 2008.
_____________O cinema como arte na escola: um diálogo com a hipótese de Alain Bergala. In: LEONEL, Juliana de Melo e
GODARD, Jean-Luc. Você quer fazer cinema? Pegue uma câmera! In: TIRARD, Laurent. Grandes Diretores de Cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006
LEANDRO, Anita. O Ponto de vista. Revista Contemporânea de Educação; vol X; www.fe.ufrj, 2009/2.
LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.
LOPES, A. C., DIAS, R. E. e ABREU, R. G. de. Discursos nas políticas de Currículo. Rio de Janeiro: FAPERJ/QUARTET, 2012.
MENDONÇA, Ricardo Fabrino. Audiovisual comunitário e educação: histórias, processos e produtos. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.
MIGLIORIN, Cezar. Cinema e escola sob o risco da democracia. Dossiê: Cinema e educação: uma relação sob a hipótese de alteridade. Revista Contemporânea de Educação. Faculdade de Educação/UFRJ., v 5, n. 9, janeiro/julho 2010.
SIBILIA, Paula. Redes e Paredes. Rio de Janeiro: 2012.
SODRÉ, Muniz. Reinventando a educação. Diversidade, descolonização e redes. Petrópolis: Vozes, 2012.
RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. trad. José Miranda Justo. Lisboa: Orfeu Negro, 2010.
_________________. O mestre ignorante – cinco lições sobre a emancipação intelectual. trad. Lí­llian do Valle. 3ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010b
_____________ A partilha do sensí­vel. Rio de Janeiro: Contracampo, 2012.
TEIXEIRA, Inés Assunção de Castro & LOPES, José de Sousa Miguel (orgs.). A escola vai ao cinema. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
VIGOTSKI, Lev Semenovich. La imaginación y el arte en la infancia. Madrid: Akal, 2000.
XAVIER, Ismail (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983.

Currículo e Linguagem Cinematográfica na Educação Básica

Corpo Docente: Adriana Fresquet

Ementa

O Cinema na Educação Básica: possibilidades e conflitos. Crítica à instrumentalização pedagógica do cinema. Cinema e currí­culo: turno ou extraturno? Atravessamentos do currí­culo pelas atividades com e do cinema. Cinema e ní­veis educativos: educação infantil, fundamental, ensino médio e adulto. As interações possíveis com a Cinemateca. As salas de cinema. Projetos com e de cinema na Educação Básica.

Principais Referência Bibliográficas

BAECQUE, Antonie de. Cinefilia. Rio de Janeiro: Cosacnaif, 2011.
BARROS, Manoel. Manoel de Barros. Poesia Completa. São Paulo: Leya, 2010.
BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Duas Cidades/34, 2005.
BERGALA, Alain. L‘hypothèse cinéma. Petit traité de transmission du cinéma à l’école et ailleurs. Paris: Petit Bibliothéque des Cahiers du Cinéma, 2006.
BERGALA, Alain. Abbas Kiarostami. Paris: Cahiers du Cinéma, 2004.
COMOLI, Jean Louis. Ver e poder. Cinema, televisão, ficção, documentário. Belo Horizonte: UFMG, 2008.
COUTINHO, Mário Alves. O prazer material de escrever. Entrevista com Alain Bergala. Devires. Belo Horizonte: UFMG, v. 4, n. 1, p. 84-101, jan-jun, 2007.
_____________. Escrever com a câmera. A literatura cinematográfica de Jean-Luc Godard. Belo Horizonte: Crisálida, 2008.
DANEY, Serge. Pedagogia godardiana. O Therrorisado. In: A rampa. Rio de Janeiro: Cosac & Naif, 2007.
DUARTE, Rosália. Cinema & Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.
DUBOIS, Philipe. Cinema, vídeo, Godard. Rio de Janeiro: Cosac Naify, 2004.
GABRIEL, Carmen Teresa. O saber histórico escolar: entre o universal e o particular (Construindo diferenças e verdades através do ensino de História) In: X Reunião do ENDIPE, Rio de Janeiro. Anais da X Reunião do ENDIPE, 2000a.
___________. Conhecimento escolar, cultura e poder: desafios para o campo do currículo em “tempos pós”. In: Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. MOREIRA, Antônio Flávio; CANDAU, Vera Maria. (Orgs.) – Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2008.
FRESQUET, Adriana. Fazer cinema na escola: pesquisa sobre as experiências de Alain Bergala e Núria Aidelman Feldman – UFRJ GT-16: Educação e Comunicação, ANPED 2008.
_____________O cinema como arte na escola: um diálogo com a hipótese de Alain Bergala. In: LEONEL, Juliana de Melo e
GODARD, Jean-Luc. Você quer fazer cinema? Pegue uma câmera! In: TIRARD, Laurent. Grandes Diretores de Cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006
LEANDRO, Anita. O Ponto de vista. Revista Contemporânea de Educação; vol X; www.fe.ufrj, 2009/2.
LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.
LOPES, A. C., DIAS, R. E. e ABREU, R. G. de. Discursos nas políticas de Currículo. Rio de Janeiro: FAPERJ/QUARTET, 2012.
MENDONÇA, Ricardo Fabrino. Audiovisual comunitário e educação: histórias, processos e produtos. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.
MIGLIORIN, Cezar. Cinema e escola sob o risco da democracia. Dossiê: Cinema e educação: uma relação sob a hipótese de alteridade. Revista Contemporânea de Educação. Faculdade de Educação/UFRJ., v 5, n. 9, janeiro/julho 2010.
SIBILIA, Paula. Redes e Paredes. Rio de Janeiro: 2012.
SODRÉ, Muniz. Reinventando a educação. Diversidade, descolonização e redes. Petrópolis: Vozes, 2012.
RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. trad. José Miranda Justo. Lisboa: Orfeu Negro, 2010.
_________________. O mestre ignorante – cinco lições sobre a emancipação intelectual. trad. Lí­llian do Valle. 3ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010b
_____________ A partilha do sensí­vel. Rio de Janeiro: Contracampo, 2012.
TEIXEIRA, Inés Assunção de Castro & LOPES, José de Sousa Miguel (orgs.). A escola vai ao cinema. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
VIGOTSKI, Lev Semenovich. La imaginación y el arte en la infancia. Madrid: Akal, 2000.
XAVIER, Ismail (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983. 

Pedagogia dos Cineastas

Corpo Docente: Adriana Fresquet

Ementa

O Cinema através dos seus cineastas. A educação através do que emerge como gesto criativo de descoberta e invenção no fazer cinematográfico. Caminhos possíveis para pensar a pedagogia dos cineastas. Referências clássicas: Godard e Glauber. Abbas Kiarostami: um cineasta pedagogo.

Principais Referência Bibliográficas

AUTORES VÁRIOS. Textes, entretiens, filmographie complete Abbas Kiarostami. França: Petit Bibliothèque des Cahiers du Cinéma, 2008.
BERGALA, Alain. Abbas Kiarostami. Paris: Cahiers du Cinéma, 2004.
BERNARDET, Jean-Claude. Caminhos de Kiarostami. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
COUTINHO, Mário Alves. O prazer material de escrever. Entrevista com Alain Bergala. Devires. Belo Horizonte: UFMG, v. 4, n. 1, p. 84-101, jan-jun, 2007.
_____________. Escrever com a câmera. A literatura cinematográfica de Jean-Luc Godard. Belo Horizonte: Crisálida, 2008.
DANEY, Serge. Pedagogia godardiana. O Therrorisado. In: A rampa. Rio de Janeiro: Cosac & Naif, 2007.
FERREIRA, Joana Paranhos Negri Ferreira. As pedagogias de Abbas Kiarostami. 2011. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – UFRJ, Rio de Janeiro.
GODARD, Jean-Luc. Você quer fazer cinema? Pegue uma câmera! In: TIRARD, Laurent. Grandes Diretores de Cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.
JOYARD, Oliver & BLOUIN, Patrice. Dix raisons d’aimer Ten. Cahiers du Cinema. Paris: Cahiers, p. 28-29, Junho 2002.
KIAROSTAMI, Abbas. 10 (ten) Scénario. Petit Bibliothèque des Cahiers du Cinéma, 2002.
_____________. Duas ou trás coisas que sei de mim. In: Abbas Kiarostami. São Paulo: Cosac Naify, 2004. p.175-285.
LALANE, Jean-Marc. Le Goût de la cerise d’Abbas Kiarostami. Cahiers du cinema. Paris: Cahiers, n. 514, p. 22, Junho 1997.
_____________. Croissance de l’adulte. Cahiers du cinema. Paris: Cahiers, N. 571, p. 15, Setembro 2002.
BLOUIN, Patrice & TESSON, Charles. Ten, Entretien avec Abbas Kiarostami. Elimination de l’auteur. Cahiers du cinema. Paris: Cahiers, n. 571., p. 12-20. Setembro 2002.
LEANDRO, Anita. Trilogia da terra. Considerações sobre a pedagogia glauberiana. (pdf)
__________ O Ponto de vista IRevista Contemporânea de educação vol X – site Faculdade de Educação UFRJ)