Pesquisa 2020-09-05T17:56:01-03:00

Pesquisa

Projeto de Pesquisa: Currí­culo e linguagem cinematográfica na educação básica

Em 2006 o projeto de pesquisa aprovado tinha o nome de Cinema para Aprender e Desaprender que deu lugar ao formato abreviado CINEAD, mas em 2009, esse projeto se reorganiza e reestrutura incluindo e ampliando a pesquisa para novas articulações com os campos que emergem da criação dos projetos de Extensão e resulta nessa incorporação do projeto dentro da linha de pesquisa do PPGE Currículo e linguagem. O projeto Currículo e Linguagem Cinematográfica na Educação Básica tem por objetivo pesquisar experiências de introdução ao cinema com professores e estudantes de Educação Básica, dentro e fora da escola. Os principais fundamentos desta proposta articulam autores dos estudos de cinema, em particular da pedagogia do cinema com autores do campo de
saberes e práticas da educação, em particular da psicologia e da filosofia da educação. A pesquisa vem estudando o que acontece quando se aprende cinema na escola, na cinemateca, no hospital, no campo, nos espaços socioeducativos. Quando o cinema é origem de formatos de instalações e videoarte contemporâneos, de identificar a pedagogia que emerge de identificar pontos de vista e de escuta ou a presença negra na formação de professores atualizando a pedagogia que emerge dos processos criativos e das próprias de um cineasta como Zózimo Bulbul. Interessa analisar e problematizar que gestos pedagógicos se ocultam a cada vez que filmamos ou assistimos filmes seja nas salas de cinema ou em qualquer dispositivo móvel de comunicação na sala de aula, no pátio, na montanha, na praça, na aldeia, no quarto. Problematizamos a acessibilidade do cinema, tanto no que diz aos acervos como às tecnologias assistivas, isto é o cinema pode vir a ser mais uma linguagem de contato, comunicação e produção colaborativa de conhecimento. Os projetos de extensão tem articulado fortemente as ações da pesquisa e resultam atualizações permanentes para as ações de ensino, que incorporam as contribuições dos projetos, teses e dissertações.

Resultados dificilmente quantificáveis ou pronunciáveis:

Na relação propiciada da experiência do cinema com estudantes e professores de Educação Básica dentro e fora da escola, percebemos que:
O cinema consegue intensificar a vontade de conhecer, de descobrir e de inventar o mundo e a si mesmo. nas ações se restaura algo do “mistério” de aprender.
O cinema na escola resgata a vontade de estar nesse lugar, de aprender e de trabalhar coletivamente. Reconfigura as rotinas de espaço/tempo escolar.
O cinema tensiona a possibilidade de realizar um trabalho profundamente individual e encoraja gestos de cooperação no fazer coletivo, nos diferentes espaços e grupos.
O cinema nos leva ao limite entre o real e o imaginário, na tensão do crer e o duvidar daquilo que vemos e aprendemos, no processo de produção de conhecimentos.
O cinema desconstrói a verticalidade da relação professor-aluno e adensa sua intensidade pela partilha de gostos, significados e sentidos.
Horizontaliza e humaniza a ignorância como condição comum para um aprendizagem permanente, membrana entre o desejo e o conhecimento de adultos e pequenos.

Parcerias

Museu de Arte Moderna (MAM-Rio); Rede KINO: Rede Latino-Americana de Educação, Cinema e Audiovisual; Projeto de pesquisa de cinema da UESB; Projeto de pesquisa de Aprendizagem na educação superior (Ciências da Educação, Filosofia e Letras, Universidad Nacional de Cuyo, Argentina); Laboratório Kumã (IACS/UFF); Instituto de Pediatria e Puericultura Martagão Gesteira (IPPMG/UFRJ); Instituto Benjamin Constant (IBC); Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES); Grupos de pesquisa Imagem, Texto e Educação Contemporânea ITEC/FE/UFRJ; Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (CEPE/RJ)

acesso rápido

Curso de Aperfeiçoamento em Cinema e Educação

Professores da fase intensiva do curso: Hernani Heffner e Anita Leandro Profissionais que coordenaram a produção na fase: Clarissa Nanchery, Maira Norton, Ana Dillon, Flavia Neves Produtora e realizadora: Clarissa Nanchery Cineastas e professores convidados na fase quinzenal do curso: Joel Pizzini, Flavia Castro, Felipe Barbosa, Manaira Caneiro, Vantoen Jr., Cezar Migliorin, Bete Bullara e Alain Bergala. Consultor : Alain Bergala Coordenadora Geral: Adriana Fresquet

Publicações

Material produzido por alunos e pesquisadores.

Bolsas e auxílios

Bolsas Graduação (PR1, PR2, PR5 UFRJ), Bolsas de Doutorado PPGE, Bolsas de Doutorado Sanduíche no Exterior, Bolsa Pós-Doutorado no Exterior.

Laboratório de Pesquisa

O LECAV, Laboratório de Educação, Cinema e Audiovisual foi criado em 2010, por causa da ampliação de projetos do Programa de Extensão Cinema para Aprender e Desaprender e das atividades de pesquisa sobre Currículo e linguagem cinematográfica na Educação Básica do Grupo CINEAD, que surgiu em novembro de 2006.